Política Nacional

Carlos e Eduardo Bolsonaro são intimados a depor sobre atos antidemocráticos

Publicados

em


source
Carlos Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro
Roberto Jayme/Ascom/TSE

Carlos Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro vão depor na PF como testemunhas

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filhos do presidente Jair Bolsonaro, foram intimados pela Polícia Federal para prestar depoimento sobre os atos antidmocráticos que pediram o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF). Os dois vão depor na condição de testemunhas.

A investigação, que tramita em sigilo no STF, apura a organização e o financiamento dessas masnifestações. O caso já fechou o certo em torno de muitos apoiadores do governo federal, incluindo deputados, youtubers e influenciadores bolsonaristas.

Em junho, o relator do inquérito, ministro Alexandre de Moraes, afirmou que as investigações da Procuradoria-geral da República (PGR) apontam “real possibilidade” de atuação de associação criminosa voltada para a “desestabilização do regime democrático”. Segundo o ministro, esses atos teriam como objetivo obter ganhos econômicos e políticos.

Leia Também:  Qualidade de alimentos consumidos pelos brasileiros é tema de projetos que tramitam no Senado

A observação foi feita por Moraes em decisão de quebra de sigilo decretada por eçe no inquérito que apura o financiamento dessas manifestações.

“Os indícios apresentados na manifestação apresentada pela Procuradoria-Geral da República confirmam a real possibilidade de existência de uma associação criminosa”, escreveu o integrante da Suprema Corte. Nessa decisão, ele autorizou buscas e apreensões contra apoiadores do governo.

Até agora, o sigilo bancário de dez deputados e um senador, todos bolsonaristas, já foi quebrado. Carlos e Eduardo, no entanto, não foram alvos dessas medidas.

Ameaças ao STF

Além das investigações sobre os atos antidemocráticos, Moraes também é responsável por um outro que se debruça sobre ameaças, ofensas e fake news disparadas contra integrantes do STF e seus familiares.

“Os frequentes entrelaçamentos dos membros de cada um dos núcleos descritos acima indiciam a potencial existência de uma rede integralmente estruturada de comunicação virtual voltada tanto à sectarização da política quanto à desestabilização do regime democrático para auferir ganhos econômicos diretos e políticos indiretos”, diz trecho de uma manifestação da PGR sobre o caso reproduzida por Moraes.

Leia Também:  Para debatedores, sistema tributário acentua desigualdades

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Nacional

Andrea Matarazzo é o candidato entrevistado pelo iG nesta segunda

Publicados

em

Por


source
Andrea Matarazzo de camisa branca com casas desfocadas ao fundo
Divulgação

Andrea Matarazzo, candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSD

O empresário Andrea Matarazzo (PSD) é o entrevistado desta segunda-feira (21), às 11h, na série de lives do portal iG com os candidatos à Prefeitura de São Paulo nas eleições municipais de 2020.

Matarazzo foi ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência de Fernando Henrique Cardoso entre 1999 e 2001. Em 2005 se tornou subprefeito da Sé na gestão de José Serra na capital paulista. Ele assumiu também, em 2006, a Secretaria Municipal de Serviços, como subprefeito da Sé e secretário de Coordenação das Subprefeituras na gestão de Gilberto Kassab.

Em 2010, assumiu a Secretaria de Estado da Cultura, cargo que ocupou até 2 de abril de 2012. Se último cargo foi de vereador em São Paulo, entre os anos de 2013 e 2016.

Leia Também:  STJ manda Justiça do Rio analisar pedido de liberdade de ex-deputada

Ao entrevista ao ar no  canal do YouTube ou na  página do Facebook do portal. Todas as entrevistas serão transmitidas nas duas plataformas a partir de hoje, sempre às 11h.

Durante a entrevista, os internautas poderão interagir e mandar perguntas. Essa é a hora para esclarecer todas as dúvidas e votar de forma consciente. Somente com informação de qualidade e democracia caminhando lado a lado que se toma a melhor decisão nas urnas.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo