Geral

Capital paulista fica em estado de atenção para alagamentos

Publicados

em

A cidade de São Paulo fica em estado de atenção para alagamentos desde o final da tarde de hoje (25) devido às chuvas que atingem todas as regiões da capital. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da prefeitura, o tempo segue instável e durante a chuva podem ocorrer rajadas de vento, descargas elétricas, e há potencial para formação de alagamentos e queda de árvores. 

O Corpo de Bombeiros informou, às 17h40, que, devido à forte chuva na Grande São Paulo e na região metropolitana, receberam um chamado para atender uma situação de desabamento, na Estrada da Baronesa, no Jardim Ângela, zona sul. Segundo os bombeiros, havia uma cratera no quarto da residência, mas não houve vítimas.

Os bairros da Mooca e da Penha, ambos na Zona Leste, enfrentam fortes chuvas. No bairro do Campo Limpo, na Zona Sul, há registro de chuva moderada pelo CGE. Às 18h20, havia seis pontos de alagamentos na cidade, três deles intransitáveis no Jaraguá, Barra Funda e Bom Retiro.  

Leia Também:  SP: Determinação pode obrigar indústrias a produzirem insumos

O órgão divulga medidas simples podem amenizar os efeitos dos alagamentos:

– Evite transitar em ruas alagadas

– Se a chuva causou inundações, não se aventure a enfrentar correntezas.

– Fique em lugar seguro. Se precisar, peça ajuda;

– Mantenha-se longe da rede elétrica e não pare debaixo de árvores. Abrigue-se em casas e prédios;

– Planeje suas viagens, para que haja menor possibilidade de enfrentar engarrafamentos causados por ruas bloqueadas;

– Em caso de dúvida sobre vias bloqueadas, ligue para a central de atendimento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) através do número 156 ou entre no site da CET para saber como está o trânsito nas principais vias.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Covid-19: governo libera multiprogramação na TV digital por 12 meses

Publicados

em

.

As emissoras de televisão comerciais, públicas e educativas poderão utilizar o recurso de multiprogramação em seus canais de forma temporária pelos próximos 12 meses. É o que prevê o decreto 10.312 de 2020, editado pelo presidente Jair Bolsonaro no último dia 4 de abril. 

A multiprogramação é um recurso da TV digital que permite a um mesmo canal transmitir programações simultâneas em até quatro faixas de programação. De acordo com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), no Sistema Brasileiro de TV Digital esse recurso só é permitido para os canais consignados a órgãos e entidades integrantes dos poderes da União: TV Brasil (EBC), TV Câmara, TV Senado e TV Justiça. O decreto presidencial amplia essa permissão para as todas as emissoras comerciais e educativas do Brasil em razão da pandemia.

O decreto também determina que as emissoras só poderão veicular conteúdo específico destinado às atividades de educação, ciência, tecnologia, inovação, cidadania e saúde, com fins exclusivamente educacionais ou de exploração comercial, em razão da pandemia de covid-19.

Leia Também:  Barreira de proteção é instalada ao redor de navio encalhado no MA

Para viabilizar a multiprogramação, as emissoras deverão celebrar convênios específicos, que precisam ser comunicados ao MCTIC no prazo de 30 dias.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo