Esportes

Bruna Benites destaca Brasileiro Feminino como trunfo para seleção

Publicados

em


.

Mais experiente entre as 24 convocadas pela técnica Pia Sundhage para uma semana de treinamentos na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), a zagueira Bruna Benites avalia que a edição deste ano da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino é a mais forte da história do torneio. A experiente defensora, que completa 35 anos em outubro, entende que isso impacta, de forma positiva, no processo de renovação da seleção, da qual já foi capitã.

“Aos poucos, a gente vê novas atletas serem inseridas e acredito que isso se dá devido à competitividade do Campeonato Brasileiro. Acredito que elas merecem as oportunidades que estão tendo na seleção. Temos atletas de nível muito alto que também poderiam estar aqui. O processo é gradativo. A gente está envelhecendo e com essas atletas estando aqui dentro, já participando, tendo a vivência, colocando na seleção a vontade que elas têm, tudo acontece de maneira natural”, analisou a zagueira em entrevista coletiva nesta terça-feira (15).

“Acho que, quanto mais forte a competição nacional, mais aumenta o nível das jogadoras e elas chegam mais preparadas. Isso se reflete na tabela. Há uma diferença mínima de pontos do líder [Santos, com 24 pontos] para o último da zona de classificação [São Paulo, oitavo, com 14 pontos]. É um campeonato bastante equilibrado, que aumenta a responsabilidade de cada uma de nós e facilita o trabalho da Pia, pois ela tem cada vez mais atletas qualificadas para a seleção”, completou.

Leia Também:  Nove dias depois, Marreco e Carlos Barbosa se reencontram pela LNF

Devido às restrições para viagens causadas pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), além de não ter como realizar amistosos, a seleção só pôde se reunir com atletas que atuam no Brasil. Nesta terça, as jogadoras realizaram um treinamento de compactação defensiva e formação ofensiva pela manhã, com atividades físicas à tarde. A zagueira Tainara (Santos), as meias Carol (São Paulo), Duda e Vanessa (ambas do Cruzeiro) e a atacante Ary Borges (Palmeiras) foram chamadas pela primeira vez à equipe principal.

“Temos um belo futuro pela frente. Quando as atletas chegam aqui, mesmo sendo a primeira vez, não estranham tanto. Pudemos comprovar isso. Todas elas estiveram à vontade. Foi o primeiro treino e em um nível altíssimo. As novatas foram muito bem. Acho que isso será cada vez mais constante, a melhora da intensidade do jogo no Brasil e, consequentemente, a gente melhora o nível da seleção brasileira também”, disse Bruna, que defende o Internacional e esteve nas Olimpíadas de Londres e do Rio de Janeiro.

Leia Também:  Covid-19: seis infectados, Flamengo encara Barcelona-EQU nesta terça

Além das revelações, a edição deste ano da competição nacional foi reforçada por atletas que estavam no exterior. O Corinthians, por exemplo, repatriou a meia Andressinha no início do ano. O Santos trouxe de volta a zagueira Tayla, que estava em Portugal, enquanto a Ferroviária acertou o retorno da atacante Chú. Durante a paralisação, o Palmeiras teve o adeus da atacante Bia Zaneratto (que havia sido emprestada pelo Wuhan Xinjiyuan, da China, e precisou retornar), mas compensou com a chegada da meia Camilinha.

“Estou muito contente de a liga brasileira estar tão competitiva e de outras meninas também terem retornado para dar essa força e qualidade para nosso campeonato, que pode ser um dos melhores do mundo. Aqui no Brasil, tive a oportunidade de conhecer muitas atletas jovens, porém muito talentosas. Acredito que a Pia também esteja feliz com a oportunidade de observar todo mundo”, finalizou Tayla, também convocada para os treinos na Granja Comary, em entrevista coletiva na última segunda-feira (14).

Confira a classificação da Série A1 do Brasileiro Feminino.

Edição: Fábio Lisboa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Série C: Vila Nova mira G-4 contra Imperatriz, que ainda não venceu

Publicados

em

Por


.

O duelo entre Vila Nova e Imperatriz, nesta segunda-feira (21), encerra a sétima rodada do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro. A bola rola no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia (GO), a partir das às 20h (horário de Brasília).

Os times se encontram em situações distintas na classificação. O Vila é o sexto colocado, com nove pontos, e se vencer,  pode terminar a rodada na vice-liderança da chave. A equipe goiana somou cinco pontos nas últimas três partidas, nas quais também não foi vazada. O técnico Bolívar não tem desfalques para o duelo, que abre uma sequência de dois jogos em casa. Foi atuando em Goiânia que o Tigre conseguiu as duas vitórias na Série C.

O Imperatriz é o lanterna do Grupo A, com um ponto. Com parte do elenco acometido por casos do novo coronavírus (covid-19) no início do campeonato, o Cavalo de Aço teve duas partidas adiadas e, portanto, possui dois jogos a menos que a maioria dos rivais. A equipe maranhense vem de uma goleada sofrida para o Paysandu, em Belém (PA), por 6 a 1. Embora no jogo desta noite não tenha  desfalques por causa da covid-19, o técnico Estevam Soares não poderá contar com os zagueiros Ramon e Odair e o atacante Giva, todos contundidos.

A rodada, até agora, é fraca de gols pelo Grupo A. Nas quatro partidas realizadas entre sábado (19) e domingo (20), foram somente duas bolas na rede, dos atacantes Vinícius Leite e Nícolas, ambas na vitória do Paysandu sobre o Ferroviário, em Fortaleza (CE), por 2 a 0. Os outros jogos – Treze x Jacuipense, Manaus x Santa Cruz e Remo x Botafogo-PB – terminaram empatados e 0 a 0.

Leia Também:  Comitê Paralímpico lança galeria em museu virtual

O Santa Cruz, com 14 pontos, é o líder da chave, seguido por Ferroviário (11), seguido por Paysandu e Remo (ambos com 10), que completam o G-4. O Treze, com três pontos, encabeça a zona de rebaixamento, dois pontos à frente do Imperatriz. Mesmo que vença o Vila Nova, o time maranhense ainda seguirá no Z-2, já que está a seis pontos do Botafogo-PB, oitavo colocado.

No Grupo B, a sétima rodada começou na última quinta (17), com a vitória do Londrina sobre o São José-RS, no Estádio do Café, por 1 a 0. No sábado, São Bento e Volta Redonda ficaram no 1 a 1 no interior paulista. O atacante João Carlos colocou os cariocas na frente, mas o volante Bruno Barra marcou contra, nos acréscimos, deixando tudo igual.

Neste domingo (20), em Erechim (RS), o meia Fernandinho e o atacante Neto Pessoa definiram a vitória do Ypiranga sobre o Criciúma, por 2 a 0. Em Varginha (MG), o atacante Jefferson abriu o placar para o Boa Esporte diante do Ituano, mas o meia Gabriel Barros empatou e o atacante Luiz Paulo, ex-Boa, virou o placar nos acréscimos, dando o triunfo ao time paulista, por 2 a 1. Já o Brusque recebeu a Tombense e ganhou por 1 a 0, gol do atacante Giovane Itinga.

 
 
 

 
 
 
 
 

 
 

 
 
 

Brusque vence em casa e é líder isolado do brasileiro! Na tarde desse domingo (20), o Brusque FC entrou em campo visando manter a liderança do grupo B. Logo no início da partida, aos quatro minutos, Thiago Alagoano cruzou para Garcez, que finalizou para fora. Aos oito, Thiago lançou para Alex Sandro, que dominou errado e a bola sobrou para o goleiro. Já aos 13, Dandan cruzou para a área, mas Garcez não conseguiu cabecear. O Brusque seguiu buscando espaço no ataque com Thiago Alagoano, mas o primeiro tempo terminou empatado. Brusque 0x0 Tombense! No segundo tempo, o quadricolor voltou em cima do adversário. A primeira chegada foi aos 9 minutos, com Thiago Alagoano, que cruzou para Itinga, que de cabeça abriu o placar para o Brusque e marcou o seu primeiro gol com a camisa do quadricolor. Aos 20, Itinga lançou Garcez, que finalizou por cima do gol. Oito minutos depois, Alex fez jogada individual e finalizou fraco para a defesa do goleiro. O Brusque seguiu buscando ampliar o placar com diversas chegadas ao ataque adversário, mas sem efetivação. Brusque 1×0 Tombense. Longe de casa, o quadricolor encara o Ceará, na quarta-feira (23), às 21h30, pela partida de volta da quarta fase da Copa do Brasil. Fotos: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Uma publicação compartilhada por Brusque Futebol Clube (@brusqueoficial) em 20 de Set, 2020 às 2:23 PDT

O Brusque mantém a ponta do Grupo B e a melhor campanha geral da Série C, com 15 pontos. O Ypiranga aparece na sequência, com um ponto a menos. Volta Redonda (12 pontos) e Londrina (11) completam a zona de classificação. Na outra extremidade da chave, estão São Bento e Boa Esporte, com três pontos cada e ainda sem vencer na competição.

Leia Também:  Jogadores da seleção de rugby apoiam projeto social do Recife

Confira AQUI a tabela de classificação da Série C do Campeonato Brasileiro.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo