Esportes

Brasil abre o dia com bronze no Mundial de Atletismo Paralímpico

Publicados

em

A primeira medalha para o Brasil no Mundial de Atletismo Paralímpico, em Dubai (Emirados Árabes Unidos), veio nesta madrugada com Izabela Campos, que conquistou o bronze na prova de lançamento de disco para mulheres classe F11 (deficiências visuais). O arremesso da atleta foi o terceiro melhor: 34m28. O ouro ficou com a italiana Assunta Legnante (37m89) e a prata com a chinesa Liangmin Zhang (36m78).

Logo mais, às 13h13, três brasileiros vão disputar a final dos 100m masculino classe T47 (deficiência membros superiores): Petrúcio Ferreira dos Santos, Washington Junior e Yohansson Nascimento se classificaram nesta madrugada para decidir o título.

Também nas primeiras horas desta manhã, os brasileiros Daniel Mendes da Silva, Felipe de Souza Gomes e Lucas Prado garantiram presença nas semifinais da prova dos 100m T11 (deficiências visuais), que serão realizadas daqui a pouco, às 13h06.  Quem avançar, disputa a final amanhã (13), às 11h36.

A baiana Taschita Oliveira Cruz também brilhou nesta madrugada: ela assegurou presença na final dos 100m para mulheres classe T36 (comprometimentos nos membro superiores,  decorrentes de paralisia cerebral) . A brasileira fez o melhor tempo (14s01), seguida da ucraniana Yelyzaveta Henkina (14s83) e da argentina Yanina Andrea Martinez (14s30).  A final será amanhã (13), às 11h28.

Edição: Guilherme Neto
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Messi revela preocupações com o futebol na temporada de 2020
Propaganda

Esportes

Covid-19: Federação de vôlei cria Fundo de Apoio financeiro a atletas

Publicados

em

Por


.

A Federação Internacional de Vôlei (FIVB) criou um Fundo de Apoio para ajudar atletas de vôlei de quadra e vôlei de praia, impactados financeiramente em decorrência da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Em nota oficial publicada ontem (26), a entidade explica que o auxílio será distribuído individualmente, com o objetivo de suprir as necessidades básicas de cada jogador ou jogadora, incluindo alimentação, cuidados familiares e moradia.

“A FIVB entende quanto tempo e dedicação cada jogador de vôlei e de vôlei de praia coloca em nosso esporte. Eles são o coração e a alma do voleibol, e sem eles nosso esporte não seria o sucesso global que é. Também entendemos perfeitamente que, para alguns, o adiamento ou cancelamento necessário dos eventos da FIVB terá um impacto significativo em suas vidas cotidianas. Portanto, é responsabilidade da FIVB continuar a apoiá-los de todas as formas possíveis, e é por isso que o fundo de Apoio aos Atletas foi criado”, explicou o brasileiro Ary Graça, presidente da FIVB, em nota veiculada no site da entidade. 

Leia Também:  Fluminense vende ingressos virtuais para reprise do título brasileiro

As inscrições foram abertas ontem (26) e  poderão ser realizadas no site da FIVB até 26 de junho. O candidato ao auxílio financeiro precisa preencher alguns requisitos, entre eles, não haver sofrido sanções em nível nacional e internacional, e ter cumprido as regras antidopagem. Todo o processo de avaliação e concessão da ajuda financeira será conduzido por uma comissão, composta por integrantes da FIVB.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo