Política Nacional

Bolsonaro vai ao Amapá acompanhar situação no estado após 19 dias de apagão

Publicados

em


source

Agência Brasil

Bolsonaro
Reprodução / YouTube

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) irá para o Amapá acompanhar situação após 19 dias de apagão

presidente Jair Bolsonaro (sem partido) embarca neste sábado (21) para o Amapá, estado que vive uma crise no fornecimento de energia elétrica desde o início do mês. A viagem foi confirmada pelo Palácio do Planalto após reunião entre Bolsonaro e o presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre , parlamentar eleito pelo estado do Norte do país.

Durante a conversa, Alcolumbre relatou as dificuldades que a população do Amapá está enfrentando e reforçou o pedido para o pagamento de um auxílio social à população atingida pelo apagão, além de outras providências do governo federal para resolver o problema. Bolsonaro deve chegar a Macapá, capital do estado, no início da tarde.

Leia Também:  STF não permitirá a desconstrução da Lava Jato, diz Fux

No dia 3 de novembro, um transformador pegou fogo e deixou 14 das 16 cidades do estado sem luz. Dos outros dois equipamentos no local, um também acabou danificado e outro já estava inoperante. Com isso, o estado ficou mais de 80 horas sem energia elétrica e até agora a situação não foi totalmente restabelecida.

A população tem fornecimento de energia limitado, em sistema de rodízio. Na última terça-feira (17), um novo blecaute voltou a afetar o estado. Segundo o governo federal, mais de 765 mil pessoas já foram atingidas pelos apagões, o que corresponde a 90% da população do Amapá.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque , está na capital amapaense monitorando pessoalmente a religação de transformadores e subestações de energia do estado. Após a autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para o uso de duas usinas termelétricas no estado, Albuquerque acionou, nesaa sexta-feira (20), o gerador de uma delas.

Além do uso das usinas em caráter excepcional, o Ministério de Minas e Energia já havia autorizado a instalação de 22 unidades emergenciais de geração de energia na região. A subestação Santa Rita recebeu 13 geradores, enquanto a subestação Santana recebeu nove geradores.

Leia Também:  Propostas de atenção a pacientes de câncer de mama marcam dia de luta contra a doença

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Nacional

Senadores lamentam morte de João Alves Filho, ex-governador de Sergipe

Publicados

em

Por


O ex-governador de Sergipe João Alves Filho foi cremado nesta quinta-feira (26), após falecer vítima de covid-19. Ele era marido da senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE). Vários senadores manifestaram pesar pela morte de João Alves, como Rogério Carvalho (PT-SE), Esperidião Amin (PP-SC) e Antonio Anastasia (PSD-MG). A reportagem é de Raquel Teixeira, da Rádio Senado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Bolsonaro abre mão de depoimento presencial sobre suposta interferência na PF
Continue lendo