Internacional

Bolsonaro manifesta solidariedade às vítimas de explosão no Líbano

Publicados

em


.

O presidente Jair Bolsonaro lamentou hoje (4) a explosão que aconteceu nesta terça-feira em Beirute e deixou mais de 70 mortos e mais 2.700 feridos.  Em sua conta pessoal no Twitter, Bolsonaro disse estar profundamente triste com as cenas.

“O Brasil abriga a maior comunidade de libaneses do mundo e, deste modo, sentimos essa tragédia como se fosse em nosso território. Manifesto minha solidariedade às famílias das vítimas fatais e aos feridos”, escreveu o presidente da rede social.

Nesta terça-feira, uma grande explosão no porto da capital libanesa matou mais de 70 pessoas e deixou mais de 2.750 feridos, além de provocar ondas de choque que estilhaçaram janelas, danificaram edifícios e estremeceram o chão de Beirute.

Leia Também:  Japão elege Yoshihide Suga como novo primeiro-ministro

A expectativa das autoridades locais é que o número de mortos aumente ao longo da noite desta terça-feira, à medida em que as equipes de emergência escavem os destroços para resgatar os corpos. 

Smoke rises from the site of an explosion in BeirutSmoke rises from the site of an explosion in Beirut

Expectativa das autoridades locais é que o número de mortos aumente ao longo da noite – REUTERS/ISSAM ABDALLAH/Direitos reservados

A explosão ocorreu por volta das 18h no horário local. Feridos chegaram a ser levados para hospitais fora de Beirute.

Alguns moradores, que estavam vivas durante os bombardeios que ocorreram na guerra civil do país, entre 1975 e 1990, acharam que se tratava de um terremoto.

O ministro do Interior do Líbano disse ao canal de televisão Al Jadeed que nitrato de amônio era armazenado no porto desde 2014.

Israel, que já travou diversas guerras contra o Líbano, negou qualquer tipo de envolvimento e ofereceu ajuda.

Edição: Fábio Massalli

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Internacional

Secretário de Estado norte-americano chega a Boa Vista

Publicados

em

Por


.

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, desembarcou há pouco na capital de Roraima, Boa Vista. Pompeo vai conhecer o trabalho realizado pela Operação Acolhida, a força-tarefa que o governo federal criou em março de 2018 para receber os milhares de imigrantes e refugiados venezuelanos que chegavam ao Brasil, fugindo da instabilidade política e econômica no país vizinho.

Além de conversar com venezuelanos, Pompeo deve se reunir com o o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, e com o governador de Roraima, Antonio Denarium. A expectativa é que eles tratem de possíveis parcerias que atraiam investimentos norte-americanos para o país e para o estado, e, principalmente, sobre a situação na Venezuela.

A visita de Pompeo coincide com o aumento da pressão do governo norte-americano pela saída do poder do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Em seu breve tour pela América do Sul, Pompeo visitará também Colômbia, Suriname e Guiana. O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, já está em Boa Vista desde quarta-feira (16), preparando a chegada do secretário. 

Leia Também:  Fed deve elevar projeções econômicas ampliar promessa de juros baixos

De acordo com o governador de Roraima, Antonio Denarium, os Estados Unidos já destinaram US$ 50 milhões (cerca de R$ 265 milhões) para o Brasil fazer frente a situação humanitária, acolhendo os venezuelanos. 

“Vai ser um privilégio, uma honra para o estado de Roraima, receber a visita do secretário”, disse o governador Antonio Denarium sobre a presença de Pompeo e Chapman. “Eles vieram aqui para conhecer a Operação Acolhida, o trabalho que o Brasil, através [da coordenação] do Ministério da Defesa está fazendo no acolhimento dos venezuelanos”, acrescentou o governador.

O roteiro divulgado à imprensa prevê que o secretário norte-americano visite o posto de identificação e triagem da operação Acolhida; a Instalação WASH (Água, Saneamento e Higiene) da Paróquia de Nossa Senhora da Consolata – projeto que recebe financiamento da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento, e, na sequência, se reúna com autoridades federais e estaduais na Base Aérea de Boa Vista. Por fim, antes de embarcar com destino a Bogotá, na Colômbia, Pompeo deverá conceder uma entrevista à imprensa.

Leia Também:  Madri adotará isolamentos específicos contra covid-19 na sexta-feira

Ouça na Radioagência Nacional:

Edição: Aline Leal

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo