Esportes

Bolívia estuda volta do futebol e jogo contra a Seleção Brasileira

Publicados

em


.

 

Os primeiros jogos das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar, em 2022, estavam marcados para março, mas tiveram de ser adiados devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). A Conmebol ainda não definiu uma data, mas há a previsão de as eliminatórias começarem em setembro. A Seleção Brasileira vai estrear contra a Bolívia, em casa, e, se não houver mudança, o jogo será na Arena Pernambuco.

A Agência Brasil conversou com José María Carrasco, zagueiro do Blooming e da Seleção Boliviana. O jogador de 22 anos, que disputou a Copa América no Brasil no ano passado, disse que, apesar da preocupação com a saúde, está ansioso para o recomeço do futebol. Além disso, garantiu que acredita em uma nova classificação da Bolívia para o Mundial – a última participação da “La Verde” foi em 1994.

Zagueiro Carrasco confia na classificação para a Copa do Catar Zagueiro Carrasco confia na classificação para a Copa do Catar

Zagueiro Carrasco confia na classificação para a Copa do Catar – Henry Paul Ugarte

Agência Brasil: A Federação Boliviana de Futebol (FBF) vai se reunir com os clubes nesta sexta-feira (5), para discutir a volta às atividades. Como os jogadores do país estão lidando com este cenário?

Leia Também:  Barcelona vence Valladolid e segue na disputa do Campeonato Espanhol

Carrasco: Mais de dois meses e ainda não há planos de jogar novamente. Com os colegas de equipe, mantemos um diálogo constante, pois temos palestras e conferências quase diariamente, junto com a equipe de coaching.

Agência Brasil: Como isso pode interferir na qualidade das equipes?

Carrasco: Sem dúvida, isso prejudicará em todos os aspectos, tanto físico quanto técnico. Mas é nossa obrigação continuar treinando neste período de pandemia.

Agência Brasil: Sobre as Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Catar, existe uma previsão de começo em setembro. Mas não há uma confirmação. Isso provoca ansiedade entre os atletas?

Carrasco: Pessoalmente, estou muito ansioso de voltar a jogar, mas sei que a saúde vem em primeiro lugar. Apesar de toda essa pandemia, estamos nos preparando mentalmente para enfrentar esses tipos de jogos, que sabemos que serão muito difíceis para nós.

Agência Brasil: Como vai ser entrar em campo, provavelmente, sem a presença do torcedor na arquibancada? O futebol vai mudar muito após a covid-19?

Carrasco: A verdade é que será muito estranho e diferente, pois estamos acostumados a sempre sentir o apoio dos torcedores. Eu acho que isso mudará em todos os aspectos, será como começar do zero, mas espero que, com o passar do tempo, tudo se normalize.

Leia Também:  Fifa adia início das eliminatórias sul-americanas para outubro

Agência Brasil: Como será enfrentar o Brasil na estreia fora de casa, sabendo do número de infectados e mortos pela covid-19. Isso de alguma forma preocupa?

Carrasco: Teremos de jogar no Brasil, então que seja o mais rápido possível. Queremos jogar contra as equipes mais fortes o quanto antes. Quanto à pandemia, estamos todos um pouco assustados. Mas certamente, quando competirmos novamente, teremos as medidas de saúde necessárias.

Agência Brasil: A Seleção Boliviana está confiante para alcançar a tão sonhada vaga em uma Copa do Mundo?

Carrasco: Para ser sincero, temos uma tremenda fé nessas rodadas de classificação, estamos nos preparando há um tempo para competir em igualdade de condições com qualquer equipe. E isso foi demonstrado no pré-olímpico pela seleção sub-23. Acreditamos firmemente que podemos nos qualificar para a próxima Copa do Mundo.

Edição: Sergio du Bocage

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Covid-19: Santa Catarina cancela partida entre Avaí e Chapecoense

Publicados

em

Por


.

O governo de Santa Catarina anunciou neste sábado (11) o cancelamento do jogo Avaí x Chapecoense, que ocorreria neste domingo (12), às 16h, na Ressacada, em Florianópolis, pelas quartas de final do Campeonato Catarinense. Em nota a Superintendência de Vigilância em Saúde informou que ambos os clubes e a Federação Catarinense de Futebol (FCF) foram notificados de uma portaria assinada pelo secretário de Saúde do Estado, André Motta Ribeiro, em 6 de julho deste ano. O motivo foi a confirmação de que 14 componentes de uma das equipes contraíram o novo coronavírus (covid-19).

O documento regulamenta as medidas sanitárias e o risco epidemiológico durante a pandemia da covid-19. A decisão tomada foi baseada no Artigo 6°, no qual um trecho determina que “atletas e trabalhadores com resultado positivo ou sintomático devem manter isolamento domiciliar por, pelo menos, 14 dias do início dos sintomas, podendo retornar às atividades após esse período desde que estejam assintomáticos por, no mínimo, 72 horas ou após avaliação clínica.”

O Verdão do Oeste soltou comunicado em site oficial ontem, relatando que alguns jogadores e membros da comissão técnica também testaram positivo para a covid-19 na terça-feira (7), mas não especificou quantos e nem os nomes dos infectados.

Leia Também:  Libertadores volta em 15 setembro; Sul-Americana, em 27 de outubro

A testagem ocorreu antes da partida contra o mesmo Avaí, no primeiro jogo das quartas de final do campeonato, ou seja, os jogadores e membros da comissão técnica da equipe avaiana também tiveram contato com os infectados.

Domingo

Apesar do cancelamento de Avaí e Chapecoense, três jogos do Campeonato Catarinense ocorrerão neste domingo (12): Marcílio Dias x Criciúma, no Gigantão das Avenidas, em Itajaí; Figueirense x Juventus, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis; e Brusque x Joinville, no Augusto Bauer, em Brusque. Todas as partidas são válidas pelas quartas de final da competição.

O Campeonato Catarinense foi retomado na quarta-feira (8), após paralisação decorrente da pandemia do novo coronavírus no mês de março. Ao todo, quatro jogos foram realizados após a retomada.

Edição: Fábio Massalli

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo