Política Estadual

Audiência pública vai tratar sobre Segurança Pública e seus Temas Afetos à Luz da Pandemia do Novo Coronavírus

Publicados

em


.

Com a proposta de tratar problemas, reivindicações e projetos no setor de segurança pública, a Assembleia Legislativa do Paraná promove nesta terça-feira (30) a Audiência Pública “Segurança Pública e seus Temas Afetos à Luz da Pandemia do Novo Coronavírus”. A audiência pública foi proposta pelo deputado estadual Douglas Fabrício (CDN) e contará com debate entre autoridades, lideranças, técnicos e comunidade em geral sendo realizado através de videoconferência (Sistema Zoom) a partir das 10 horas.

De acordo com Douglas Fabrício o momento é de muita cautela em função de dificuldades enfrentadas pelo setor de segurança em meio à crise de saúde e complexidade da pandemia Covid-19. Ele relaciona que vários assuntos serão tratados, como necessidades das polícias Civil e Militar e ações realizadas como a concentração da população carcerária contagiada na região Noroeste.

“São assuntos que devem ser tratados com muita responsabilidade. Vamos debater assuntos de interesse da população, envolvendo autoridades e própria comunidade”, justifica Douglas Fabrício, ainda declarando que a audiência pública representa o respeito e consideração a comunidade regional.

Leia Também:  Procuradoria da Mulher da Assembleia realiza reunião online com procuradoras municipais

Acesso para participação – Os interessados em participar da Audiência Pública devem acessar: https://zoom.us/j/93012267690 – (ID da reunião: 930 1226 7690) e também acompanhar a transmissão ao vivo através da TV Assembleia (canal aberto 20.2 e pelo 16 da Claro/Net) e redes sociais do Legislativo.

Polícia Militar – Douglas Fabrício recebeu a visita do comandante do 11º Batalhão de Polícia Militar, Tenente Coronel Júlio Cesar Vieira da Rosa e do Capitão da Polícia Militar, Hermon, na tarde desta segunda-feira (29), quando trataram sobre projetos da Polícia Militar em toda a região e também sobre a realização da Audiência Pública.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Estadual

Proposta visa acelerar implantação do BIM na elaboração e execução de obras públicas no Paraná

Publicados

em

Por


.

Projeto de lei protocolado nesta semana na Assembleia Legislativa do Paraná prevê a aceleração da implantação no Estado do Paraná do Building Information Modeling (BIM), ou “Modelagem da Informação da Construção” em português, com o objetivo de promover a inovação tecnológica para melhoria na qualidade de projetos e obras públicas.

A proposta, apresentada pelos deputados Luiz Fernando Guerra (PSL), Mabel Canto (PSC) e Delegado Francischini (PSL), visa garantir um novo padrão para construção de empreendimentos públicos, alterando a Lei 15.608, de agosto de 2007, que estabelece normas sobre licitações, contratos administrativos e convênio no âmbito dos Poderes do Estado do Paraná.

O Governo do Estado já instituiu a Estratégia “BIM PR – Paraná Rumo à inovação digital nas obras públicas”, por meio do decreto nº 3.080 de 15 de outubro de 2019 e, portanto, o projeto apresentado pelos parlamentares vem de encontro à decisão do governo estadual tendo como objetivo agilizar a implantação deste novo padrão para a construção de empreendimentos públicos.

Leia Também:  Disque-denúncia 181 poderá ser usado para informar uso de cerol em linha de pipa

O que é o BIM? – O BIM é um sistema que integra tecnologias e processos integrados, que permite a criação, utilização e atualização de modelos digitais de uma construção, de modo colaborativo, que sirva a todos os participantes do empreendimento, em qualquer etapa do ciclo de vida da construção. A utilização da ferramenta é crescente no país e vem provocando grandes mudanças no ramo da construção civil, atingindo toda a cadeia produtiva, em especial nos setores da arquitetura, engenharia e construção.

A ferramenta oferece informações detalhadas de cada parte de um projeto, sendo possível evitar equívocos de projeto e execução, bem como superfaturamentos ou outras formas de alteração no decurso da obra, propositais ou não, que geram prejuízos aos cofres públicos.

“É imprescindível melhorar a gestão de projetos e obras públicas atuando de modo preventivo, colocando o Estado em um novo patamar de desenvolvimento. Desta forma, com a implantação do BIM será possível obter informações detalhadas de cada parte de um projeto, possibilitando melhor análise e controle fiscalizatório e financeiro”, destacou o deputado Luiz Fernando Guerra.

Leia Também:  Deputada pede agilidade na aprovação de projeto que permite a denúncia de violência por mensagem de WhatsApp

O projeto também prevê que o Governo poderá regulamentar a lei exigindo a utilização da plataforma BIM de modo gradativo e em etapas, conforme a natureza e relevância do empreendimento, devendo a exigência completa iniciar-se em janeiro de 2022.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo