Agro Notícia

Agricultores de Rondônia recebem títulos fundiários por meio do Programa Terra Brasil

Publicados

em


.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o governo de Rondônia anunciaram nesta segunda-feira (29), em videoconferência, a primeira etapa da entrega de títulos, por meio do Programa Nacional de Crédito Fundiário – Terra Brasil, para pequenos agricultores.

Segundo o secretário de Agricultura Familiar do Mapa, Fernando Schwanke, foram entregues 90 títulos fundiários, pagos pelo Fundo de Terras, mantido com verbas federais. Para esta primeira etapa do financiamento foram destinados R$ 9,8 milhões. A Secretaria de Agricultura de Rondônia estima que este ano serão distribuídos mais 350 títulos, ao custo de R$ 40 milhões.

“Gosto muito deste programa, e conseguimos finalmente colocá-lo para rodar. É um programa importante, de sucesso, porque as pessoas escolhem as terras”, destacou a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. “É preciso muita responsabilidade nossa, de todos os parceiros envolvidos, para que seja um projeto correto, que dê renda, frutos, dignidade e melhoria da qualidade de vida para os agricultores”, completou a ministra.

Tereza Cristina parabenizou o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, pelo sucesso da iniciativa, que merece, segundo ela, ser considerada modelo. “Rondônia é um Estado voltado para a agricultura e o agronegócio e vai se desenvolver cada vez mais”, afirmou, por sua vez, o governador.

Leia Também:  CAFÉ/CEPEA: Preço do arábica termina safra 2019/20 em alta, mas robusta recua

Para o secretário estadual de Agricultura, Evandro Padovani, o programa de Crédito Fundiário funciona bem e é estratégico porque combate a pobreza, o êxodo rural, distribui renda para famílias rurais e promove o desenvolvimento econômico sustentável da Amazônia. Participaram ainda do evento representantes dos trabalhadores rurais, deputados estaduais, prefeitos,vereadores, além de representantes locais do Banco do Brasil, da Emater e do Mapa.

Informações à Imprensa
[email protected]

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agro Notícia

Com recordes de valores de soja e milho, VBP de 2020 é estimado em R$ 716,6 bilhões

Publicados

em

Por


.

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2020, com base nos dados de junho, está estimado em R$ 716,6 bilhões, 8,8 % acima do obtido em 2019 (R$ 658,8 bilhões). O valor das lavouras cresceu 11,6 % e o da pecuária, 3,4%. O aumento do valor das lavouras deve-se principalmente aos desempenhos de arroz (12%), soja (19,8%), milho (13,7%), café(39,3%) e laranja (9,8%).

Estes cinco produtos vêm puxando o faturamento das lavouras, segundo o estudo do Departamento de Crédito e Informação da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

“O milho e a soja obtiveram valores recordes ao longo da série histórica desde 1989: R$ 76,1 bilhões e R$ 173,5 bilhões, respectivamente”, aponta o coordenador da pesquisa, José Garcia Gasques. Na pecuária, o crescimento vem sendo estimulado pela carne bovina (11,8%), carne suína(5,6%) e ovos (15,5%). 

Outros produtos tem apresentado bom desempenho, como amendoim, cacau, cana-de-açúcar, feijão e trigo. Desempenho pouco favorável é observado nas culturas de algodão herbáceo, banana, batata inglesa, mamona, tomate e uva.

Leia Também:  CAFÉ/CEPEA: Preço do arábica termina safra 2019/20 em alta, mas robusta recua

“Além dos resultados favoráveis da safra de grãos deste ano, que segundo a Conab está prevista em 251,4 milhões de toneladas, os preços agrícolas também são um fator importante na garantia dos resultados que vêm sendo observados”, explica Gasques.

A pecuária tem sido beneficiada pelas boas condições do mercado internacional. De janeiro a junho deste ano, as exportações de carnes, bovina, suína e frangogeraram umareceita de U$ 8 bilhões (Agrostat, 2020). O valor das exportações de carne bovina foi de U$ 3,927 bilhões, carne suína, U$ 1,07 bilhão, e carne de frango, U$ 3,09 bilhões. Nesse período, as exportações de soja geraram U$ 23,928 bilhões.

Os resultados do VBP regional indicam Mato Grosso liderando o ranking com 17,5% do valor, seguido do Paraná (12,8%), São Paulo (12,7%), Minas Gerais (10,7%) e Goiás (8%).

Indicador

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) é um indicador de desempenho da agropecuária. É considerado também um indicador do faturamento. Com atualizações mensais, seu cálculo é efetuado para os estados e regiões brasileiras, com dados de 21 produtos de lavouras e cinco atividades da pecuária. 

Leia Também:  BOI/CEPEA: Indicador volta a fechar acima de R$ 220

O VBP é obtido pela multiplicação da quantidade produzida pelo preço recebido pelo produtor. Como as estimativas de safras divulgadas mensalmente referem-se à previsão para o ano, a estimativa do VBP também é anual. Na pecuária, como as informações do IBGE são trimestrais, a cada três meses, são atualizadas as informações de quantidades.

A fonte de dados de produção é do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) do IBGE. Para os produtos da pecuária, a fonte também é o IBGE. Os preços são da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) e CEPEA – USP (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), órgão da Universidade de São Paulo. Os valores reais são obtidos com o uso de IGP-DI da Fundação Getúlio Vargas. 

>> Veja aqui VBP Regional e Brasil

>> Veja aqui tabela sobre as lavouras e pecuária

>> Veja aqui o resumo do VBP

Informações à Imprensa
Inez De Podestà
[email protected]

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo