Geral

Adesão ao isolamento fica em 48% em São Paulo

Publicados

em


.

A adesão ao isolamento social no estado de São Paulo ficou em 48% na sexta-feira (22), segundo o sistema de monitoramento dos deslocamentos a partir dos aparelhos celulares usados pelo governo estadual. No dia anterior, o índice havia sido de 49%. Na capital paulista, o índice ficou em 49%, uma queda em relação aos 52% de quinta-feira (21) e dos 51% de quarta-feira (20).

Antecipação dos feriados

A Prefeitura de São Paulo antecipou os feriados de Corpus Christi e da Consciência Negra para quarta-feira e quinta-feira passadas e concedeu ponto facultativo na sexta-feira para tentar aumentar a adesão à quarentena na cidade.

O governo estadual também conseguiu que os deputados estaduais aprovassem o projeto que antecipou o feriado da Revolução Constitucionalista, celebrado em 9 de julho, para a próxima segunda-feira (25), criando um megaferiado estendido.

Na região metropolitana da capital, os sete municípios que compõe o ABC Paulista também anteciparam os feriados municipais para a última sexta-feira (22).

Segundo o balanço divulgado hoje (23) pelo governo estadual, São Paulo tem 6.045 mortes mortes confirmadas por coronavírus, sendo 272 nas últimas 24 horas. As mortes causadas pela doença foram registradas em 236 municípios do estado.

Leia Também:  Defensoria do Rio acha precipitado fazer simulação da morte menor

Atualmente, 11,9 mil pessoas estão internadas com covid-19 nos hospitais paulistas, Dessas, 4.674 estão em unidades de tratamento intensivo. A ocupação dos leitos de UTI está em 73,7% no estado e alcançou 89,2% na Grande São Paulo.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Ex-presidente do BNDES Carlos Lessa morre no Rio

Publicados

em

Por


.

Morreu na manhã de hoje (5) o economista Carlos Lessa, aos 83 anos, de covid-19. A informação foi confirmada pela reitora Denise Pires de Carvalho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde ele era professor, em evento on-line de aniversário do Museu Nacional.

Lessa foi reitor da UFRJ em 2002, cargo do qual se licenciou para assumir a presidência do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em 2003, onde ficou até o fim de 2004.

A UFRJ vai decretar ainda hoje luto oficial pela morte de Lessa.

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Polícia Federal apura ação de criminosos em Foz do Iguaçu 
Continue lendo