Nova Cantu

11ª Regional Enviou 30 Litros de Veneno e Uma Máquina de Pulverização Para Combate à Dengue em Nova Cantu

Publicados

em

A 11ª Regional de Saúde de Campo Mourão, enviou para Nova Cantu, nesta quarta-feira, 05 de Fevereiro, 30 litros de veneno Malathion, para combate à dengue e uma máquina para pulverização, o chefe da Regional Eurivelton Wagner Siqueira, lembrou que o inseticida só vai combater o mosquito adulto. A orientação é que mesmo com a aplicação do veneno, a população continue constantemente os trabalhos de eliminação dos criadouros para evitar novas infestações o inseticida só vai combater o mosquito na sua fase adulta.
A Regional recebeu da Secretaria Estadual de Saúde 1,2 mil litros do veneno que foi distribuído às cidades.
O Paraná registra atualmente 102,08 casos de dengue autóctones por 100 mil habitantes, incidência que confirma situação de alerta de epidemia no Estado. O boletim aponta nesta semana 14.697 casos confirmados de dengue. São 3.815 a mais que a semana anterior, que apresentava 10.882. O aumento é de 35,06%. O total de casos notificados é de 49.464, registrados em 309 municípios do Paraná, os municípios em situação de epidemia eram 34 e agora são 50.
O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto afirma que, “Cerca de 90% dos focos estão nos quintais e pátios e nos ambientes internos das residências e das empresas privadas e públicas. Precisamos do apoio de todos nesta ação de remoção, pois o período de maior transmissão dengue ainda não chegou”.

Leia Também:  Pela Primeira Vez na História Contas do Município de Nova Cantu Foram Aprovadas sem Ressalvas Pelo TCE

Fonte: Prefeitura Municipal de Nova Cantu

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Nova Cantu

Cédulas Falsas Causam Prejuízo no Comércio em Nova Cantu

Publicados

em

Todo Cuidado é pouco, durante esta semana ocorreu mais uma vez em Nova Cantu, mais um golpe do dinheiro falso em um estabelecimento comercial, apesar da experiencia dos comerciantes não foi possível detectar no momento que a cédula era Falsa, e o comércio acabou amargando o prejuízo desta feita em R$ 100,00.
O Banco Central explica no site oficial que nas notas de R$ 50 da Segunda Família, o número “50” e a palavra “reais”, de fato, se alternam. Além disso, a figura da onça fica colorida e na folha aparecem diversas cores em movimento. Nas notas de R$ 100 da Segunda Família, o número “100” e a palavra “reais” também se alternam, a figura da garoupa fica colorida, e no coral aparecem, da mesma forma, diversas cores em movimento.
Outra dica relevante é observar o número da nota correspondente ao valor, que fica escondido do lado direito superior dentro do retângulo, mas que fica visível com a luz. Em vídeo publicado no canal oficial do Banco Central no Youtube, a instituição explica como identificar se uma nota é verdadeira a partir de várias características, como o fio escuro de segurança localizado no meio da nota que deve conter o número correspondente à célula e a textura do papel, que deve ser firme, áspero e com relevo em algumas partes da nota.
O especialista ainda recomenda fazer a comparação com uma nota verdadeira no momento em que receber uma cédula que gere alguma desconfiança. E alerta que não é preciso constrangimento na hora de conferir. “Aquele dinheiro pode fazer uma diferença enorme na vida da pessoa, é direito de cada um verificar uma nota suspeita”, diz.
Para aqueles que não trabalham com comércio e não estão habituados a encontrar notas falsas, o BC lançou um aplicativo que traz elementos de segurança que devem ser observados na análise de cédulas. Confira no Vídeo Mais Dicas Para Identificar Cédulas Falsas.

Leia Também:  Nova Cantu Distribuirá Primeiro Lote de Repelentes Para Vítimas da Dengue e Gestantes

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo