Estadual

Prorrogação do prazo de plantio de soja atende demanda do Sudoeste

Publicados

em

A norma que prorroga o prazo para a semeadura de soja no Paraná, e que atende demanda antiga do Sudoeste, foi destacada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior durante a reunião do secretariado realizada nesta terça-feira (12), em Pato Branco. A cidade é sede administrativa do governo estadual nesta terça e quarta-feira e as atividades do governador e equipe acontecem no município.

A portaria nº 342/2019, que estabelece o período de vazio sanitário e outras medidas para o controle da ferrugem asiática, substitui a portaria que determinava 31 de dezembro como data limite para o plantio. A nova norma não define a data final para a semeadura.

A prorrogação foi uma solicitação dos produtores paranaenses, já que fatores climáticos têm atrasado o plantio da soja, especialmente nas regiões Sul e Sudoeste. Eles argumentavam que as características distintas do clima nas regiões do Estado dificultavam o cumprimento do calendário.

“A semeadura de soja, que ocupa 5,5 milhões de hectares no Sudoeste, se dava entre setembro e 31 de dezembro. Isso impedia parte do Estado, com clima mais frio, de fazer a safra após colheita de feijão ou milho. Havia uma limitação no modelo agrícola em função do combate com a ferrugem asiática da soja. Para melhorar o nosso desempenho, permitimos destravar a semeadura”, explicou Norberto Ortigara, secretário de Agricultura e Abastecimento.

Leia Também:  Lista dos classificados no Edital do Audiovisual 2019 é divulgada

Ele complementou que a medida deve favorecer o plantio de milho na primavera, estação que o Paraná pode melhorar seu potencial produtivo. Segundo a nova norma, o produtor tem até o dia 15 de maio como limite para colheita ou interrupção do ciclo da cultura. Para os agricultores, a medida garante maior capacidade de planejamento.

SANIDADE VEGETAL – A nova norma também reforça medidas fundamentais para a sanidade vegetal no Estado. A prática do vazio sanitário, adotada de 10 de junho a 10 de setembro de cada ano, como estratégia para retardar o aparecimento e diminuir o número de pragas responsáveis pela ferrugem asiática, continua garantida. Nesse período é proibido cultivar, manter ou permitir a existência de plantas vivas de soja, emergidas, em qualquer estágio vegetativo.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Servidores do Estado recebem o 13º salário

Publicados

em

O 13º salário de aproximadamente 300 mil servidores ativos, pensionistas e aposentados já foi depositado pelo Governo do Estado. A folha adicional injetará R$ 1,83 bilhão na economia paranaense a partir desta quarta-feira (4). A antecipação foi determinada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e reforça o compromisso de manter os pagamentos em dia.

O governador também autorizou o pagamento antecipado da folha normal de dezembro no dia 23. Na mesma data, serão depositados valores relativos ao terço de férias para todos os servidores que têm direito ao benefício. Normalmente, os vencimentos do funcionalismo são liberados no último dia útil do mês. Juntas, as medidas injetarão R$ 6 bilhões na economia até o Natal.

“Esta é uma demonstração de que temos as contas públicas em equilíbrio e uma forma de valorizar o servidor público. Fizemos esforços, cortamos mordomias e privilégios, e esse trabalho permitiu ao Estado pagar todos os salários em dia ao longo do ano e, agora, fazer antecipações”, destacou Ratinho Junior.

Segundo o governador, a medida de estímulo ao planejamento dos servidores mostra que o Paraná trilha caminho responsável. Alguns estados brasileiros estão com dificuldades para honrar os compromissos regulares com funcionalismo e, em alguns casos, os vencimentos mensais têm sido parcelados. “Não vamos deixar em nenhum momento a saúde financeira do Estado, maior ativo do Paraná, de lado”, acrescentou Ratinho Junior.

Leia Também:  Cultura divulga resultado final do Edital do Audiovisual 2019

REPERCUSSÃO – A antecipação foi recebida com entusiasmo pelas associações comerciais estaduais e pela Associação dos Servidores Públicos do Paraná (ASPP), em respaldo à geração de emprego e renda nas diversas regiões do Estado, além da possibilidade do uso para pagamento de dívidas, compras, viagens ou eventuais aplicações.

“Essa ação do Governo do Estado é de fundamental importância. Não só pelo dinheiro direto, o ativo maior em circulação, mas por mostrar que a administração do Paraná está sendo bem executada”, afirmou José Roberto Mattos, presidente do Conselho de Desenvolvimento de Maringá (Codem).

Rodrigo Rosalem, diretor de planejamento e gestão da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), disse que a medida tem caráter social. “Teremos um impacto muito interessante na economia, seja por dinheiro a mais para fazer compras ou para pagar dívidas”, explicou. “Lembrando que ao usar o dinheiro extra para pagar dívidas, o consumidor volta a ter crédito para poder comprar novamente”.

Presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Gláucio José Geara, disse que dados preliminares indicam crescimento da economia do Estado no período na ordem de 2,8%. Um dos principais movimentos será no comércio de comidas e bebidas. “A produção e comercialização de alimentos terá um impacto muito grande no Paraná, não tenho dúvida. A mesa do paranaense será mais farta neste fim de ano”, disse.

Leia Também:  Paraná debate implantação da Lei Geral de Proteção de Dados

“Tal atitude reflete, com certeza, a competência e a seriedade de Ratinho Junior em governar o Paraná”, complementou o presidente da ASPP, Alvaro Miguel Rychuv. “Queremos que o Governo do Estado mantenha essa seriedade e os compromissos financeiros com os servidores”.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo