Polícia Federal

PF prende distribuidores de cédulas falsas envolvidos com o tráfico de drogas em Arapongas/PR

Publicados

em

.

Londrina/PR – A Polícia Federal, em cooperação com os Correios, efetuou nesta quinta-feira (26/3) a prisão em flagrante de dois homens (24 e 26 anos), na cidade de Arapongas/PR, no exato momento em que recebiam encomenda postal contendo cédulas falsas. Na residência da dupla, também foi encontrada cocaína acondicionada em recipientes popularmente conhecidos como pinos. 

A encomenda estava endereçada ao investigado e, no interior do envelope, havia várias cédulas de R$ 100 e R$ 50, totalizando o valor de R$ 2 mil em cédulas falsas. 

Foram encontrados 77 pinos de cocaína com características de que seriam comercializados, especialmente pelo fato de também ter sido encontrada no local uma balança de precisão, comumente utilizada para pesar a droga. Juntamente com a substância entorpecente, havia certa quantidade de fermento em pó, utilizado para obter maior volume e aumentar os lucros dos traficantes. 

Após serem interrogados, os investigados foram encaminhados ao CIAC – Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão de Londrina/PR, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal e responderão pelos crimes de moeda falsa e tráfico de drogas. Conjuntamente, a pena máxima prevista para esses delitos é de 27 anos de reclusão.

Leia Também:  PF combate o crime de moeda falsa na Paraíba

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Londrina-PR
Contato: 43-3294-7205

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia Federal

Polícias Federal, Militar e Penal cumprem mandados de busca no Presídio de Feira de Santana

Publicados

em

.

Feira de Santana/BA – Nesta quinta-feira (2/4), a Polícia Federal e a Polícia Militar, com auxílio da Polícia Penal, cumprem mandados de busca e apreensão em celas do Presídio Regional de Feira de Santana, objetivando localizar especialmente celulares que eram utilizados por lideranças de facção criminosa para repassar ordens e orientações de dentro do sistema prisional para serem executadas por criminosos na rua.

A ação faz parte de investigação que buscou mapear as atividades ilícitas das principais lideranças da organização detidas naquele estabelecimento prisional, que serão transferidas para o Presídio de Segurança Máxima de Serrinha.

Os investigados responderão pelo crime de organização criminosa, que prevê pena de três a oito anos de reclusão.

 

Comunicação Social da Polícia Federal na Bahia

[email protected] | www.pf.gov.br

Contato: 71 98732-0787

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PF investiga episódio de desvio de cédulas enviadas para descarte
Continue lendo