Polícia Federal

Operação Ave Rara combate crimes ambientais em Pernambuco

Publicados

em

Recife/PE – A Polícia Federal, em conjunto com o IBAMA, deflagrou nesta quinta-feira (13/2) a Operação Ave Rara, com o propósito de combater o tráfico de animais, em especial aves silvestres sob ameaça de extinção.

Durante a investigação, identificou-se um vendedor de uma arara azul, que era um conhecido traficante de animais em Caruaru/PE. Dois mandados de busca e apreensão foram expedidos pela Justiça Federal para serem cumpridos no bairros de Santa Rosa-Caruaru/PE. No local, os policiais federais encontraram algumas aves mortas, vítimas de maus tratos e apreenderam 123 espécimes da fauna brasileira (papagaios, porco caititu, papa capins, golinhos, gralhas cancãs) e 27 gaiolas viajantes, como são chamadas as caixas para transporte clandestino dos animais, os quais foram encaminhados aos cuidados do IBAMA para correta destinação.

O investigado não foi encontrado em nenhum endereço, mas posteriormente será intimado a comparecer à Polícia Federal para responder pela prática de crime ambiental. Segundo informações dos familiares, o suspeito estaria viajando para a Bahia.

O crime que está sendo investigado é o artigo 29, § 1º, item III, da Lei n. 9605/1998 – (vender, guardar e ter em cativeiro espécimes da fauna silvestre sem a devida licença ou autorização da autoridade competente), cuja pena é de detenção de 6 meses a 1 ano de detenção.

Leia Também:  PF prende casal colombiano com 4,7 quilos de cocaína no Aeroporto de Fortaleza

 

Contato: (81) 2137-4076
E-mail: [email protected]

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia Federal

Polícia Federal participa da prisão de fugitivos acusados da morte de brasileira nos Estados Unidos

Publicados

em

Vitória/ES – A Polícia Federal participou da prisão, hoje (22/2), na cidade capixaba de Cariacica, de dois dois homens, acusados do assassinato da brasileira Ana Paula Braga, de 23 anos, no último dia 30 de janeiro, em Los Angeles – Estados Unidos.

A prisão dos acusados, também brasileiros, contou com o apoio de diversas agência de segurança pública dos dois países e só foi possível com um grande esforço de cooperação internacional.

A fuga cinematográfica dos suspeitos começou logo após o homicídio, quando os homens seguiram no automóvel da vítima, carregando seu corpo, em uma viagem de 2 horas, até abandoná-lo na cidade californiana de Hot Springs. Ainda no automóvel da vítima, viajaram ao Estado de Oklahoma, e mais tarde, de ônibus, para o Texas. A fuga ainda contou com uma travessia terrestre para o México, de onde, a partir da capital, Cidade do México, tomaram um avião para o Rio de Janeiro/RJ.

Durante todo esse tempo, a dupla pressionou e extorquiu, tanto os próprios familiares quanto parentes da vítima, com o intuito de obtenção de recursos que os ajudassem na fuga.

Leia Também:  PF prende 2 em flagrante pelo crime de aquisição de moeda falsa

O crime chegou ao conhecimento da PF, que passou a monitorar os acusados e manter contatos com as autoridades norte-americanas. Enquanto a PF seguia no encalço dos fugitivos, a LAPD (Los Angeles Police Department) investigava as circunstâncias do crime e da fuga, nos Estados Unidos. Os contatos entre as agências eram feitos mediante a participação ativa do Serviço de Segurança Diplomática do Consulado Americano no Rio de Janeiro e da Adidância da Polícia Federal em Washington.

Com a confirmação de que os alvos se encontravam em Cariacica/ES, montou-se uma grande operação para capturá-los, que contou com a decisiva participação GIOSP, o Grupo Integrado de Operações de Segurança Pública do Espírito Santo.

Com o empenho da Promotoria de Justiça, o Poder Judiciário decretou a prisão temporária dos fugitivos, que foram capturados, na manhã de hoje, por homens do 7º Batalhão da Polícia Militar do ES e já estão à disposição da justiça.

 

Comunicação Social da Polícia Federal

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo