Política Nacional

Nomeações de Braga Netto e Onyx Lorenzoni são publicadas no Diário Oficial

Publicados

em

source
Ministros arrow-options
Carolina Antunes/PR

Onyx deixa a Casa Civil, que será comandada por Braga Netto, e assumirá Cidadania

A nomeação do general Walter Souza Braga Netto, como ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, no lugar de Onyx Lorenzoni, é publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (14). A publicação oficial traz também a nomeação de Lorenzoni, que substitui Osmar Terra, no Ministério da Cidadania. Terra reassume o seu mandato de deputado federal.

Leia também: ‘Nada contra os civis’, diz Bolsonaro após Planalto ficar só com militares

Nessa quinta-feira (13) o presidente Jair Bolsonaro, em uma postagem no Twitter, comentou as mudanças nos dois ministérios. “Nós fizemos uma pequena reforma ministerial, nenhum ministro saindo por qualquer problema”. O presidente elogiou o trabalho de Osmar Terra e disse que ele cumprirá “uma missão” no Congresso Nacional.

Durante sua live semanal, transmitida no Facebook, Bolsonaro falou sobre a presença de Braga Netto na Casa Civil, dizendo que a principal tarefa dele será a de coordenar a atividade dos demais ministérios. O presidente lembrou também do trabalho executado pelo general, quando esteve à frente da segurança pública no estado do Rio de Janeiro.

Leia Também:  CE analisa projeto que prevê compensação das faltas de alunos esportistas ou artistas

“O general Braga Netto tornou-se uma pessoa conhecida por ocasião da sua intervenção no Rio de Janeiro, na questão de segurança pública. Foi interventor na segurança pública do Rio de Janeiro, fez um excepcional trabalho, conseguiu recursos para aparelhar as forças de segurança lá no Rio de Janeiro e, de certa forma, baixou a temperatura da criminalidade. (…) Então, bem-vindo Braga Netto, muito obrigado por você ter aceito esse convite. E, para você também, não deixa de ser mais um desafio, você sai da parte bélica e vai para a burocracia”, disse o presidente.

Leia também: Quem é Mayor Pete, o religioso, gay e ex-militar que quer ser presidente dos EUA

A cerimônia de posse de Braga Netto e Onyx Lorenzoni está marcada para a próxima terça-feira (18), às 15h, no Palácio do Planalto.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Nacional

Estiagem no Rio Grande do Sul causa prejuízos aos agricultores, diz Heinze

Publicados

em

.

O senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) parabenizou o Congresso Nacional, nesta sexta-feira (3), pela realização das sessões remotas, inéditas, que aprovaram várias matérias importantes na área de saúde. Entre elas está a que reconhece o estado de calamidade pública em razão da pandemia de coronavírus (PDL 88/2020). Heinze também elogiou o governo federal pelo trabalho desempenhado ao enviar medidas de socorro para atender a população.

De acordo com o senador, além da crise provocada pela covid-19, que prejudica a economia do país, o Rio Grande do Sul enfrenta uma forte seca, que preocupa milhares de produtores rurais por estar causando grandes prejuízos à agricultura. Heinze afirmou que está em contato com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Teresa Cristina, e da Economia, Paulo Guedes, na busca de medidas que possam ajudar os agricultores.

— Nós estamos trabalhando em medidas que possam ajudar os milhares de produtores gaúchos que sofreram com a estiagem: pessoal ligado à soja, ao milho, ao leite, às frutas, ao fumo, ao arroz, enfim, a todas as atividades que sofreram e sofrem com a estiagem deste ano. São mecanismos e medidas que poderão ajudar a minimizar os enormes prejuízos sofridos pelo estado. São mais de R$ 15 bilhões que os produtores não terão para honrar seus compromissos este ano. São recursos que não circulam nos municípios gaúchos e cuja falta vai abalar a própria economia do estado.

Leia Também:  Cid Gomes tem alta hospitalar e continua tratamento em casa

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo