Estadual

Frigorífico de aves retoma produção e cria empregos em Rondon

Publicados

em

O município de Rondon, no Noroeste do Paraná, está ganhando novas vagas de emprego com a retomada de atividades da unidade local do frigorífico Averama. Paralisada desde 2016, a empresa começou a operar neste mês de novembro e já contratou 400 pessoas. A previsão é chegar a 500 até o fim do ano e atingir 1.500 a partir de 2020.

Nesta quinta-feira (28), o governador Carlos Massa Ratinho Junior participou da solenidade de reinauguração do frigorífico e destacou a importância das iniciativas que resultam em novas oportunidades para a população. “O emprego é o melhor projeto social que existe. Nós atuamos como um Governo amigo de quem produz e cria emprego e renda", afirmou.

O Paraná, disse ele, vive um bom momento no mercado de trabalho. Em outubro, o Estado teve crescimento no número de vagas pelo sétimo mês consecutivo, abrindo 7.406 postos de trabalho.

"Nos primeiros dez meses, de janeiro a outubro, foram abertas 66,9 mil novas vagas”, disse o governador. Esse desempenho posicionou o Estado entre os que mais criaram empregos no País. “Isso é resultado da coragem dos empresários de investir”, afirmou.

Ratinho Junior também citou a criação, pelo Governo do Estado, do programa Cartão Futuro, que se destina a incentivar a abertura de vagas para 20 mil jovens de 14 a 18 anos em situação de vulnerabilidade social. Um dos objetivos do programa é incentivar as micro e pequenas empresas a contratar aprendizes. Para isso, o Governo do Estado vai subsidiar parte dos vencimentos, com recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza.

Leia Também:  Programa Leite das Crianças completa 15 anos em Curitiba

PARCERIA – A retomada da Averama em Rondon se deu a partir de uma parceria operacional com a Jaguafrangos, de Jaguapitã, que arrendou a unidade. A Averama, que tem unidade também em Umuarama, havia paralisado as atividades em 2016, em plena crise econômica nacional.

Para o presidente da Averama, Célio Baptista Martins Filho, a geração e distribuição de renda são fundamentais na região. “A instalação de empresas aqui é mais rara, em função da distância de grandes centros do Estado", disse ele. "O frango traz benefícios para toda a região, com a mão de obra e o transporte de municípios vizinhos”, complementou o presidente da Jaguafrango, Sidiney Baltazari.

A Jaguafrangos atua no mercado avícola há cerca de 30 anos. Já a Averama tem diversas atividades relacionadas à cadeia do frango em Rondon e Umuarama. Através do arrendamento, a Jaguarama assume um turno de abate de aves na unidade da Averama em Rondon.

IMPACTO – O prefeito de Rondon, Ailton Valloto, comemorou a abertura de novas vagas e enfatizou o impacto que os empregos têm sobre a vida e a economia da cidade. "Quando a empresa fechou, o município perdeu 800 empregos e isso enfraquece todas as áreas", disse. "O impacto é na saúde e na educação, mas especialmente no desgaste da população, que tem que pegar um ônibus todo dia para trabalhar em outro município", contou.

Leia Também:  Reunião debate ações na saúde para os próximos quatro anos

As novas vagas foram intermediadas pela Agência do Trabalhador de Rondon. “O trabalho da agência foi base fundamental para a contratacão desse pessoal", disse o prefeito. O secretário do Desenvolvimento e Trabalho de Rondon, Rafael Oliveira Saul, disse que a maioria dos contratados – cerca de 85%, é do próprio município. Os demais são de cidades próximas. “Isso vai dar um retorno a curto prazo para a economia do município, com a geração de renda. Esse fim de ano será melhor", disse.

PRESENÇAS – Também participaram da solenidade o secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes; os deputados estaduais Jonas Guimarães, delegado Fernando e soldado Adriano José; o prefeito de Indianápolis e representante da Família Martins, Paulo Cezar Rizzato Martin.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Estudantes da rede pública são 59,79% dos aprovados na UFPR

Publicados

em

Seis em cada dez aprovados (59,79%) no vestibular 2019/2020 da Universidade Federal do Paraná (UFPR) são oriundos de escolas públicas. Foi o que afirmou a própria instituição de ensino superior ao divulgar o resultado do processo seletivo na quarta-feira (15).

Para o secretário estadual da Educação e do Esporte, Renato Feder, esse índice de aprovação entre estudantes do ensino público é bastante significativo e motivo de orgulho para toda a rede estadual de Educação. “Esse resultado mostra como precisamos investir e acreditar no ensino público e em nossos jovens, e como a Educação Básica gratuita pode e deve ser de qualidade, garantindo aos alunos oportunidades de um futuro melhor”, afirmou.

A jovem Ester Dessbessel, 17 anos, está entre os alunos aprovados. Concluiu o Ensino Médio no Colégio Estadual Santa Rosa, em Curitiba, e vai cursar Enfermagem. Ela conta que prestou o concurso mais para sentir como era a prova, pois seu plano era se debruçar para valer aos estudos para os vestibulares em 2020, quando, já formada no Ensino Médio, poderia dedicar mais tempo para isso. Por conta da boa trajetória escolar, entretanto, acabou aprovada de primeira.

Ester, que acumula experiências como menor aprendiz desde os 15 anos e trabalhava à tarde, aproveitava ao máximo o horário regular escolar, pela manhã, para estudar. Ela diz que sempre manteve boas notas e uma alta frequência, além de usar o período da noite para fazer as lições e revisar o conteúdo.

Leia Também:  Consórcio de bancos pode financiar até R$ 1,6 bilhão ao Estado

“Estou muito feliz por ter passado no vestibular. É um orgulho, mais uma conquista. É uma faculdade muito boa e sei que vou me esforçar ao máximo. É uma sensação de dever cumprido. Sou muito grata aos meus professores, que são ótimos e incentivam os alunos a pensar no futuro, a focar na UFPR”, diz a jovem.

TRABALHO ALIADO AO ESTUDO – Já Lucas Viana Castilho (foto), 17 anos, foi aprovado em Ciências Contábeis. Natural de São Paulo e residente de Curitiba há dois anos, sempre estudou em escolas públicas. Para se preparar para o vestibular da UFPR, também contou com o auxílio de um cursinho solidário tocado aos fins de semana e feriados por estudantes e ex-estudantes da universidade.

“Meu ano passado foi inteiro estudando, foi bem puxado. A minha rotina de estudos foi essa: estudava de manhã, na escola, trabalha à tarde e à noite eu jogava vôlei e fazia coisas do meu interesse, mas também estudava. Montei um cronograma de estudos que não consegui seguir à risca, mas que me ajudou bastante. Aos fins de semana, ia para as aulas do cursinho”, conta.

Leia Também:  Programa Leite das Crianças completa 15 anos em Curitiba

Lucas, que é menor aprendiz no setor de contabilidade da Britânia, diz que a experiência na empresa de eletrodomésticos teve um peso grande na escolha do curso.

“Eu decidi usar a base que tenho no trabalho para escolher o curso, pois lá tenho a oportunidade de efetivação e quero começar uma carreira de algum lugar. Como fui bem acolhido no trabalho, optei por Ciências Contábeis por julgar ser um caminho mais seguro. O sentimento que eu tenho por ter sido aprovado é de gratidão aos meus professores, família e amigos. Ver meu nome na lista foi uma sensação única. Eu sempre almejei ter a minha independência, e estudar na UFPR vai ser um passo muito grande que vou dar para isso”, afirma o mais novo calouro.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo