Política Nacional

Ex-ministro Santos Cruz diz que governo deve evitar “extremismo irracional”

Publicados

em

source
 Carlos Alberto dos Santos Cruz%2C arrow-options
Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Carlos Alberto dos Santos Cruz,

Demitido do Ministério da Secretaria de Governo em junho, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz afirmou nesta terça-feira (12), em sua conta do Twitter, que o governo deve evitar “extremismo irracional e conflito permanente”. 

Leia também: Contas de Carlos Bolsonaro nas redes sociais são excluídas

“Governo eleito legitimamente não deve manter o perdedor diariamente na primeira página. Deve se consolidar com equilíbrio, práticas políticas honestas, transparência e resultados. Sem extremismo irracional e conflito permanente, como se tivesse sempre uma eleição na semana que vem”, escreveu Santos Cruz



O general foi demitido por conta da  “falta de alinhamento político-ideológico” e embates com outros integrantes do próprio governo. O ex-ministro é desafeto declarado do filósofo Olavo de Carvalho, considerado o guru ideológico do presidente. O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), também comprou briga com o militar após troca de ofensas públicas com Olavo. 

Leia Também:  Simone Tebet levará prisão em segunda instância para CCJ do Senado
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Nacional

Moro celebra aprovação do pacote anticrime na Câmara, mas quer mudanças no texto

Publicados

em

source
Moro arrow-options
Agência Brasil

Ministro Sérgio Moro

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, comemorou na noite desta quarta-feira (4), em sua conta pessoal no Twitter, a aprovação do projeto de lei do pacote anticrime na Câmara dos Deputados. O texto segue agora para o Senado.

Leia também: Câmara aprova pacote anticrime sem as principais propostas de Moro

No Twitter, Moro escreveu que houve “avanços importantes” e deu “congratulações aos deputados”, citando que o projeto unifica o texto enviado pelo governo federal com as propostas do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. Entretanto, para o ministro, “há necessidade de algumas mudanças no texto”. “Continuaremos dialogando com CN, para aprimorar o PL”.

Leia Também:  Câmara aprova pacote anticrime sem as principais propostas de Moro

O ministro destacou, entre os pontos do projeto aprovado na Câmara, a “proibição de progressão de regime ao membro de crime organizado, execução imediata dos veredictos do Júri, agente policial disfarçado, regras mais duras de cumprimento de penas para condenados por crimes hediondos com resultado morte”.

Leia também: Alexandre Frota leva bolo ao Congresso para comemorar 1 ano do caso Queiroz

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo