Saúde

Covid-19: estagiários e aprendizes devem ficar em casa, orienta MPT

Publicados

em

.
O Ministério Público do Trabalho (MPT) emitiu uma nota técnica reforçando a necessidade de que todos os estagiários e aprendizes do país não se dirijam mais às empresas com as quais possuem vínculo, de modo a reduzir a disseminação do novo coronavírus (Covid-19).
 
“Os empregadores que tenham em seus quadros empregados adolescentes, na faixa etária de 16 a 18 anos, devem promover o afastamento imediato do trabalho, sem prejuízo da remuneração integral”, diz o documento, que foi encaminhado às federações de indústria, comércio, rurais e de cooperativas.
 
Todas as atividades práticas devem ser interrompidas, reforça o MPT. No caso das atividades teóricas, devem ser mantidas somente se for possível realizá-las à distância, desde que hajam plataformas aprovadas pelo Ministério da Economia para tal finalidade, e garantida a estrutura tecnológica de forma gratuita para o aprendiz.
 
“Os estagiários, aprendizes e trabalhadores adolescentes deslocam-se ordinariamente para os locais de trabalho, estágio e de aprendizagem profissional por meio de transporte coletivo público, onde há alto risco de contaminação”, justifica o documento. “É dever de todos prevenir a ocorrência de ameaça ou violação dos direitos da criança e do adolescente”, acrescenta o texto, cuja íntegra por ser lida aqui.

Edição: Maria Claudia / Lílian Beraldo

Leia Também:  Número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil continua em três
Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Número de casos de covid-19 sobe para 7.910; mortes chegam a 299

Publicados

em

.

O número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus no país subiu de 6.836 para 7.910 entre ontem (1º) e hoje (2), conforme atualização do Ministério da Saúde. O número de mortes passou de 240 para 299. O índice de letalidade subiu de 3,5% para 3,8%.

As mortes ocorreram em São Paulo (188), Rio de Janeiro (41), Ceará (20), Pernambuco (9), Piauí (4), Rio Grande do Sul (5), Paraná (4), Amazonas (3), Distrito Federal (4), Minas Gerais (4), Bahia (3), Santa Catarina (2), Rio Grande do Norte (2), Sergipe (2), Alagoas (1), Maranhão (1), Mato Grosso do Sul (1), Pará (1), Espírito Santo (1), Goiás (1), Paraíba (1) e Rondônia (1).  

Como vem ocorrendo diariamente, o governo atualiza, em coletiva no Palácio do Planalto, os dados do avanço da doença no país. Participam os ministros da Casa Civil, Walter Braga Netto; da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves; e do Turismo, Álvaro Antônio. Acompanhe a transmissão ao vivo:

Leia Também:  SUS oferecerá a recém-nascidos exame para toxoplasmose

Novos casos

Os novos casos totalizaram 1.076. O resultado significou um aumento de 16% em relação ao total registrado antes. Mas se considerado apenas os novos casos, o desempenho foi menor do que nos dois dias anteriores, quando os números foram, respectivamente, de 1.119 (em 1º de abril) e 1.138 (em 31 de março).

Nas últimas 24 horas, foram 58 novas mortes. O resultado é o maior série histórica. Nos três dias desta semana, os números de novas mortes totalizaram 23, 42 e 40. No tocante ao perfil das vítimas, 58% eram homens e 42%, mulheres. No recorte por idade, 89% das vítimas tinham acima de 60 anos.

Já no tocante ao quadro de saúde, 152 pessoas apresentavam alguma doença do coração,104 tinham diabetes, 42 tinham alguma condição de pneumopatia e 30 estavam com uma doença neurológica. As hospitalizações aumentaram de 1.274 para 1.587, uma elevação de 24%.

avanço do coronavírus no Brasilavanço do coronavírus no Brasil
Ministério da Saúde/Divulgação

Ampliada às 18h02

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo