Cidades

Combustível adulterado estraga mais de 10 carros e gerente de posto é presa em Colorado

Publicados

em

Uma gerente de um posto em Colorado, na região norte do Paraná, foi presa em flagrante nesta quarta-feira (19) por vender combustível adulterado. O estabelecimento, na PR-542, viu mais de 10 carros estragarem após abastecerem no local.

Segundo o delegado Alysson Tinoco, da PCPR (Polícia Civil do Paraná), 12 motoristas já procuraram a delegacia, sendo que sete já prestaram depoimento até às 14h30. A primeira vítima, que percebeu a irregularidade, tinha abastecido o carro antes das 8 horas da manhã. Contudo, a gerente recusou parar a venda dos combustíveis mesmo com as reclamações dos condutores.
“Ficou bem materializado que os carros estavam abastecendo e parando. Desconfiamos que o combustível tenha sido adulterado com água. A quantidade de álcool, que deveria ser de 92,8%, estava muito abaixo disso, por volta de 50%”, relatou ele ao Paraná Portal.

Segundo o delegado, uma equipe da polícia foi até o local e constatou que um indicador do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), na própria bomba de combustível, apontou uma alteração no produto.

Além disso, os policiais fecharam as bombas de combustível e aguardam uma equipe da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) para lacrar tudo e fechar o posto com medida administrativa.

“A gente pediu para a gerente fazer o teste da pepeta na gasolina e ela falou que não faziam. Isso é uma obrigação do posto”, completou o delegado.

Leia Também:  Justiça condena prefeitura de Luiziana por desvio de cilindro de oxigênio

A mulher segue detida após ter sido autuada por crime contra a ordem econômica por vender o combustível fora do padrão exigido pela ANP. Por fim, ela aguarda a audiência de custódia para conquistar a liberdade provisória.

Fonte: Paraná Portal

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Ex-presidente da Santa Casa fala em calamidade e pede apoio

Publicados

em

Diante da epidemia de coronavírus, o ex-presidente do hospital Santa Casa e Campo Mourão, José Carlos Laurani, atualmente tesoureiro da instituição pediu que toda a região trabalhe unida para o combate da doença.
Laurani afirma que tem se dedicado nos últimos anos para que todos tenham atendimento adequado. “Neste momento, temos que trabalhar juntos. Precisamos da união dos prefeitos da Comcam em prol da Santa Casa. Senhores prefeitos, sigam o que o prefeito Tauillo de Campo Mourão está fazendo. Peçam aos moradores de suas cidades que fiquem em casa. Os leitos de UTI estão todos praticamente ocupados”, conclamou.
Segundo ele, o hospital precisa de camas, equipamentos de proteção aos profissionais, respiradores, monitores, álcool em gel, entre outros. O ex-presidente lembra que os profissionais da saúde estão exaustos e muitos deles afastados. “Precisamos da ajuda de vocês com profissionais de todas as áreas; médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem. Senhores prefeitos da Comcam, façam a sua parte, nos ajudem com as necessidades de equipamentos e profissionais, e acima de tudo, fechem o comércio das suas cidades”, pede Laurani.
O isolamento social, segundo ele, é o único caminho para conter o vírus. “Com a 3ª morte em Campo Mourão, podemos dizer que a situação é de calamidade. Sei que o desgaste econômico é de grande proporção para todos, mas perder um ente querido por não haver a prevenção de isolamento social ou não ter leito de UTI disponível, ou não poder fazer um velório, também são situações desgastantes, de grandes proporções. A situação é muito grave! Peço a todos que colaborem, cada um à sua maneira e que fechem o comércio até o dia 20 de abril.”

Leia Também:  CASAL É ASSASSINADO COM REQUINTES DE CRUELDADE EM GUARANIAÇU

Fonte: Tasabendo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo